Educação Ambiental e diálogo intergeracional: oportunidades e sinergias

Equipo
Jueves, Febrero 14, 2019

A Associação Portuguesa de Educação Ambiental (ASPEA) e a Câmara Municipal de Lousada vêm, por este meio, convidar Vs. Ex.ᵃˢ. a participarem na 25ª edição das Jornadas Pedagógicas de Educação Ambiental, que decorrerão no Auditório Municipal de Lousada, nos dias 15, 16 e 17 de março de 2019, com o tema: «Educação Ambiental e diálogo intergeracional: oportunidades e sinergias».

Assente em 3 eixos temáticos, o programa das Jornadas será preenchido por conferências, comunicações orais e em póster, exposições, oficinas pedagógicas e saídas de campo.

Eixos Temáticos:

Eixo 1 - Educação Ambiental: diálogo intergeracional e inclusão social

Eixo 2 - Educação Ambiental na valorização das comunidades locais

Eixo 3 - Educação Ambiental: abordagens cooperativas, artísticas e de bem-estar

Formas de participação:

Comunicações Orais Breves: apresentação breve (7 minutos)  com os resultados completos ou parciais de uma investigação, projeto, ação ou trabalho pedagógico em curso, tendo o conteúdo de estar contextualizado num dos três eixos temáticos das Jornadas e enquadrada numa das medidas da Estratégia Nacional de Educação Ambiental (ENEA). Esta comunicação poderá ser auxiliada pela projeção de um Poster;

Poster:  apresentação deve ser clara, sucinta e objetiva, com os resultados completos ou parciais de uma investigação, projeto, ação ou trabalho pedagógico em curso e deverão utilizar o template definido para as XXV Jornadas, o qual será enviado previamente por e-mail;

Apresentação de livros e revistas: os autores terão a oportunidade de apresentar livros e revistas, relacionados com o tema e eixos temáticos do evento, os autores terão 10 minutos para apresentarem as suas publicações.

 

A data limite para o envio de resumos é dia 20 de Fevereiro, sendo que a comunicação sobre a aceitação das comunicações será feita até ao dia 28 do mesmo mês.

Veja como participar e inscrever-se clicando, aqui

 

Estas jornadas trazem uma oportunidade ímpar para valorizar a intergeracionalidade no desafio das crises ambientais atuais, através de diversos recursos ao serviço da Educação Ambiental, nomeadamente, em espaços públicos e em Equipamentos para a Educação Ambiental (EqEA), como são os centros de educação ambiental, centros de interpretação, museus, aquários, entre outros, como espaços com grande potencialidade de “fazer e ser cidadania”, de forma acessível.  A importância de tais espaços nestas jornadas deve-se principalmente por terem uma escala/dimensão estratégica (próximos da população), sejam localizados em espaços urbanos, rurais, ou naturais e serem, por isso, referências estáveis para a comunidade local. Em contextos rurais ou urbanos, os EqEA estão, de facto, preparados para funcionar como agentes comunitários na gestão ambiental local, assim como, para oferecer uma leitura socio crítica e respostas à crise ecológica e social. Os EqEA permitem também desenvolver ações de mobilização social a par a escola e com os restantes segmentos da comunidade.

 

As XXV Jornadas irão, também, ocorrer e debruçar-se sobre outro momento marcante das políticas públicas centrais em prol do reforço e dinamização da Educação Ambiental em Portugal – a Estratégia Nacional de Educação Ambiental (ENEA) que vigora até 2020. A concretização da ENEA assenta num trabalho transversal em torno de 16 medidas estratégicas que garantam os compromissos nacionais e internacionais assumidos por Portugal, destacando-se o Acordo de Paris e os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030. “Valorizar o território” e a intergeracionalidade através de uma educação crítica são alguns dos objetivos da ENEA e também temas centrais das XXV jornadas.